Proactive

Vantagens do Selo AQUA-HQE em Evidência na Folha de São Paulo.

Mais uma vez o selo AQUA-HQE fica em destaque na mídia, dessa vez a Folha de São Paulo pontua o crescimento dos Selos Verdes em empreendimentos de médio e baixo padrão.

Concedida pela Fundação Vanzolini, a certificação AQUA-HQE é a única especialmente adaptada à realidade Brasileira, a partir do projeto de pós-doutoramento de Ana Rocha Melhado, hoje diretora da proActive Consultoria.

Recentemente a revista Téchne também enfatizou a receptividade do Mercado da Construção Civil ao Selo AQUA; segundo Ana Rocha Melhado, “as empresas estão percebendo que os retornos financeiros e institucionais superam os investimentos iniciais nas certificações”.

O investimento para prédios residenciais gira em torno de 1% a 3% do valor da total da obra, enquanto nos empreendimentos empresariais fica em torno de 3% a 7%, e já é comprovado que o valor do investimento retorna uma parte na fase de execução, com economia de água, energia e a correta gestão de resíduos no canteiro de obras, outra parte retorna durante a Operação e Uso – prédios verdes tem manutenção mais barata e vida útil mais longa.

O retorno institucional também é evidente, já que, no caso do AQUA-HQE, as 14 categorias contemplam todas as diretrizes para o Alto Desempenho Ambiental do Edifício, minimizando os impactos ao meio ambiente e garantindo o conforto e qualidade de vida dos seus usuários.

Todos os ganhos descritos tornam-se possíveis pois o processo AQUA-HQE tem como princípio uma forte e integrada Gestão Sócio Técnico Ambiental, desde da fase de projeto até a entrega da obra.           

Confira a reportagem:

materia-aqua-folha

http://acervo.folha.uol.com.br/fsp/2016/10/16/904/

Comprar Menos, Viver Melhor. 15 de Outubro – Dia do Consumo Consciente.

A sociedade de consumo em que vivemos nos fez acreditar, por muito tempo, que a felicidade está em ter, o tempo todo, a qualquer custo. Fruto da Revolução industrial combinada com a inovação tecnológica – que possibilitou o aumento da escala de produção e a circulação de mercadorias – essa sociedade se desenvolveu por décadas e décadas degradando o meio ambiente e destruindo o planeta.

Demorou muito até percebermos que os recursos naturais não são infinitos. Quando o primeiro mundo se deu conta dessa problemática, grande parte desses continentes já estavam degradados. Organizações mundiais, ambientalistas, organizações não governamentais, e governos se mobilizaram na luta para reverter essa situação, frear os agentes causadores da poluição e buscar alternativas para o desenvolvimento sustentável do planeta.

Atualmente o desafio é conscientizar as pessoas sobre as corretas atitudes para vivermos bem – suprindo nossas necessidades de forma racional e mantendo o planeta saudável para as próximas gerações.

Precisarmos encarar o fato de que a forma como a gente consome tem impacto direto no meio ambiente; e não devemos apenas esperar ações globais, grandiosas, de iniciativa pública para ter um mundo melhor, podemos repensar nossos hábitos de consumo, ter um estilo de vida mais sustentável, ser mais comprometidos na construção desse mundo.

Repensar cada atitude no nosso dia a dia

Reciclar, reutilizar, reduzir, ressignificar, essas palavrinhas entraram na nossa vida para ficar, afinal, o consumidor moderno deve ter uma atitude mais responsável ao consumir produtos e serviços.

 

Antes de consumir, vamos repensar:

  • Eu preciso realmente disso?

Nada de comprar por impulso, comprar porque tá na moda, porque alguém tem; o consumidor consciente compra com responsabilidade.

 

  • O que eu vou comprar?

Escolha bem seu produto, garantindo que seja útil e durável, não esqueça que produtos descartáveis viram lixo; e o lixo vai pra onde?

 

  • Quem fez esse produto/serviço?

Conheça a empresa que produz o produto que você vai comprar; ela tem uma relação de respeito no âmbito social e ambiental? Os selos socioambientais, como o FSC, ajudam os clientes nessa escolha. Vamos também valorizar a economia local, comprar de quem está pertinho da gente.

 

  • Como comprar ?

Planeje tudo antes, como pagar, como transportar, a quantidade suficiente para não gerar sobras.  

 

  • Como usar ?

Manter para durar, afinal, tudo que temos gerou um custo ao meio ambiente, não é justo que logo vire lixo e volte novamente a agredir a natureza.

 

  • Como descartar ?

Cada coisa em seu lugar, vamos dar um destino correto a tudo que descartamos, praticando a coleta seletiva, usando a criatividade para reutilizar e ressignificar alguns objetos e doando o que realmente não queremos mais, mas pode ser útil para alguém. 

 

Vale também lembrar aquelas pequenas atitudes do dia a dia, que fazem uma grande diferença para o meio ambiente:

  • Use sacolas retornáveis
  • Tome banhos rápidos
  • Tire os aparelhos eletrônicos da tomada quando não estiver usando
  • Apague as luzes quando não estiver no ambiente
  • Reduza as impressões – use menos papel
  • Use pilhas e baterias recarregáveis
  • Reduza o uso de embalagens
  • Consuma alimentos orgânicos

 

O consumo consciente é um ato de cidadania e deve ser uma prática permanente.

Cadastre-se e receba Nossa News